Gestão financeira: como implantar em pequenos negócios?

Postado em 28 de agosto de 2020

Finanças e vendas

Tempo de leitura: 5 minutos

A gestão financeira é um assunto de extrema importância, tanto na etapa de planejamento quanto na rotina de trabalho das empresas. A necessidade de cuidar das finanças do negócio independe do seu porte ou ramo de atuação, uma vez que a correta administração dos recursos é o que viabiliza as atividades e gera oportunidades de crescimento do negócio.

Além disso, a gestão financeira permite ao empresário montar estratégias, identificar oportunidades, reduzir gastos desnecessários e, assim, fazer uma administração adequada dos recursos financeiros. Tudo isso impacta diretamente na qualidade dos seus produtos ou serviços, além do sucesso da empresa.

No âmbito das pequenas empresas, qualquer erro ou planejamento mal feito pode comprometer seriamente as finanças e, em casos mais graves, levar o negócio à falência. De acordo com o IBGE, pequenas empresas têm mais dificuldade de sobreviver nos primeiros cinco anos e grande parte desse problema está relacionado à ineficiência da gestão financeira. 

Neste post, você vai entender melhor o que é gestão financeira e por que ela é tão importante para as  micro e pequenas empresas. Além disso, vai ter acesso a dicas que vão ajudar você a colocar em prática estratégias de gestão dentro do seu negócio.

Quer saber mais? Então, continue a leitura e descubra!

O que é gestão financeira?

A gestão financeira consiste em uma série de ações e métodos vinculados ao planejamento, análise, execução e administração das atividades financeiras de uma empresa.

Ou seja, significa atuar dentro de uma empresa, gerindo os recursos financeiros de forma estratégica com o propósito de obter o máximo de resultados para o negócio.

No âmbito das micro e pequenas empresas, o primeiro passo da gestão financeira é a separação entre as contas empresariais com as contas particulares.

Um dos erros mais comuns na organização das finanças dos pequenos empresários reside no fato de que eles costumam misturar as finanças da pessoa jurídica com as finanças da pessoa física. Por isso, antes de começar a pensar na gestão do seu negócio, você deve separar suas contas pessoais das contas da sua empresa.

Antes de aprofundar o tema e ajudar você a começar a montar um plano de ação para o seu negócio, vamos falar um pouco sobre a importância da gestão financeira nas micro e pequenas empresas. Por que ela é importante? Por que o empresário deve dar uma atenção especial a ela?

Por que ela é importante nas micro e pequenas empresas?

O sucesso de uma empresa está diretamente relacionado à maneira como ela desenvolve estratégias e ações no âmbito das finanças empresariais. Assim, para que uma micro ou pequena empresa cresça e se torne sustentável, ela precisa se embasar em ações e no planejamento das suas finanças.

Ações como o controle do fluxo de caixa e do capital de giro são essenciais para que a empresa consiga realizar as suas atividades. Além disso, é preciso manter o pagamento das suas obrigações em dia e, ainda, produzir e entregar seus produtos ou serviços para os seus clientes dentro dos prazos combinados.

A falta de recursos financeiros pode representar a impossibilidade de continuidade das atividades empresariais, já que, sem dinheiro, o empresário não compra matéria prima e, consequentemente, não consegue produzir seus produtos e vendê-los para os clientes.

Perceba que a gestão financeira é essencial para que o ciclo de produção e vendas aconteça de forma harmônica, garantindo a manutenção e continuidade das atividades.

Efeitos da má gestão financeira

É necessário fazer uma boa gestão financeira. Caso contrário, você sofrerá com a perda de clientes, quebra do relacionamento com fornecedores, dificuldade para cumprir suas obrigações, ausência de matéria prima para produção e, por fim, corre o risco de tornar seu negócio financeiramente insustentável.

Algumas empresas alcançam a falência simplesmente por não terem desenvolvido ações adequadas nesse âmbito.

Isso é mais comum em micro e pequenas empresas, em que faltam profissionais e setores especializados para atuar no setor de finanças. Mas será que é necessário ter um profissional especializado em finanças para atuar na sua organização empresarial?

A resposta é não! Colocando em prática as dicas que elencamos a seguir e implementando-as dentro da sua empresa, mesmo que você não conte com um setor financeiro ou tenha o suporte de profissionais especializados, vai permitir a criação de um ambiente favorável para o sucesso.

Como fazer a gestão financeira no seu negócio?

Você já sabe que fazer uma boa gestão financeira da sua empresa é de extrema importância para a saúde e crescimento do seu negócio. Para colocar em prática uma ação de gestão, alguns passos são essenciais. Confira a seguir as dicas para você começar a gerir as finanças.

Separe as finanças pessoais das finanças do negócio

Como mencionamos, um dos erros mais comuns dos micro e pequenos empresários reside na não separação das contas pessoais das contas do negócio. Em alguns casos, até a mesma conta bancária é utilizada.

Ocorre que o caixa da sua empresa não pode ser utilizado como reserva financeira para o pagamento de suas despesas pessoais e vice-versa.

Assim, para implementar uma gestão adequada na sua empresa, o primeiro passo é abrir contas bancárias separadas e dividir todas as despesas e recursos pessoais das despesas e recursos da organização.

Defina um pró-labore

Agora que você já entendeu a importância da separação das contas, o próximo passo é a definição de um pró-labore. O pró-labore consiste em uma espécie de salário que o dono da empresa define para si próprio.

Essa etapa é essencial, pois é a partir dela que o dinheiro da empresa deixará de ser usado para pagamento de contas pessoais. Com o pró-labore definido, você usará essa quantia como salário e direcionará o recurso para o pagamento de todas as contas pessoais.

O restante dos valores da empresa devem ser mantidos em caixa e direcionados para investimentos ou para a criação de uma reserva financeira da pessoa jurídica.

Controle o fluxo de caixa

Depois de separar as contas e definir o seu pró-labore, é hora de olhar para o controle das entradas e saídas. Uma gestão financeira demanda, obrigatoriamente, o controle eficiente do fluxo de caixa.

É necessário registrar todas as entradas e saídas, pois é a partir daí que o empresário consegue enxergar os seus gastos e saber quanto dinheiro tem disponível.

O controle do fluxo de caixa também permite a realização de projeções de receitas e despesas por períodos determinados, o que vai ajudar o gestor na hora de estabelecer os seus objetivos financeiros.

Conheça os seus custos fixos e variáveis

Com o fluxo de caixa você conhece todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa, mesmo as pequenas transações, como a aquisição de materiais de escritórios, devem ser registradas. Somente assim será possível ter um controle total dos recursos.

A partir dessas informações, o empresário pode partir para a classificação dos seus custos fixos e variáveis. O mapeamento dessas informações permite ao gestor identificar quais são os recursos necessários para manter a empresa em funcionamento.

O que são custos fixos?

Os custos fixos são aqueles recorrentes, que se repetem todos os meses, como:

  • aluguel;
  • contas de telefone e luz;
  • despesas com folha de pagamento de funcionários etc.

O que são custos variáveis?

Custos variáveis são aqueles que variam de acordo com a demanda e o mês. Como exemplo podemos citar a compra de insumos e matéria-prima, que variam de acordo com as demandas de mercado e o fluxo de vendas do negócio.

Estabeleça seus objetivos financeiros

Após adotar todas as práticas mencionadas até aqui, o gestor terá informações e elementos muito importantes para o seu negócio. A partir disso, o próximo passo é estratégico e consiste na definição dos objetivos financeiros da empresa.

É importante ter em mente aonde você pretende chegar com o seu negócio. Para isso, crie objetivos a curto, médio e longo prazo; trace um plano e estabeleça as metas que devem ser cumpridas para alcançar o seu objetivo.

Use a tecnologia a seu favor

Vivemos a 4ª Revolução Industrial. A partir dela, o uso da tecnologia tornou-se indispensável no âmbito das empresas e indústrias. Por isso, a tecnologia deve ser uma aliada na gestão financeira da sua empresa.

Um sistema de gestão comercial oferece as ferramentas necessárias para realizar o controle de entrada e saída; a centralização das informações e a automação de tarefas, como o preenchimento de informações em dashboards e a emissão de relatórios.

Utilizando um sistema adequado você vai conseguir realizar uma gestão financeira eficaz de forma muito mais rápida e simples, contribuindo para o sucesso das suas finanças.

Como você viu, a gestão financeira é imprescindível para o sucesso da sua micro ou pequena empresa. Adotar estratégias focadas em resultados, cuidar e controlar os seus recursos financeiros, e garantir uma operação mais organizada favorece não só na manutenção da empresa, como auxilia no crescimento saudável do seu negócio.

Você gostou deste artigo sobre gestão financeira? Então, aproveite para se cadastrar em nossa newsletter e fique por dentro de outros conteúdos como este!

voltar

Compartilhe
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin