Você sabe qual é a diferença entre NF-e e NFC-e? Entenda!

Postado em 8 de setembro de 2020

Fiscal e tributário

Tempo de leitura: 3 minutos

Conhecer os tipos de notas fiscais e entender a diferença entre elas é importante para a manutenção das atividades financeiras da pessoa jurídica e também para garantir a segurança fiscal das operações. Mas você sabe qual é a diferença entre NF-e e NFC-e, e qual tipo de nota deve ser emitido pela sua empresa?

Neste post, além de entender os conceitos, como e quando cada uma dessas notas fiscais deve ser utilizada, você também vai descobrir quais são as diferenças entre elas e os cuidados que devem ser tomados para garantir a entrega das suas obrigações fiscais, conforme determina a lei. Acompanhe!

O que é a NF-e?

A Nota Fiscal Eletrônica, também conhecida pela sigla NF-e, serve para armazenar, eletronicamente, informações sobre a circulação de mercadorias, além de realizar a tributação devida.

A NF-e foi criada em substituição a nota fiscal de papel dos modelos 1 e A-1, atualmente extintas. Quando a NF-e é emitida a Secretaria da Fazenda consegue realizar o controle das informações e a correta cobrança dos tributos.

Um dos grandes benefícios das notas fiscais na forma eletrônica é a agilidade oferecida tanto para empresas quanto para o fisco. Além disso, a NF-e aumenta a transparência das operações fiscais e favorece o controle de dados. O uso da tecnologia também traz mais confiabilidade para a empresa, melhora o controle fiscal, reduz o risco de sonegação de tributos e diminui o uso de papel.

O que é a NFC-e?

A Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (NFC-e) é diferente da NF-e. A NFC-e surgiu para substituir o modelo 2 e o cupom fiscal.

Dessa forma, ela pode ser conceituada como uma nota fiscal eletrônica que é emitida de forma direta ao consumidor final.

Entre as vantagens da NFC-e, podemos destacar o fato de ela ter formato digital — o que permite o acesso por dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Os principais benefícios da NFC-e são:

  • promove agilidade na rotina dos estabelecimentos comerciais;
  • permite o armazenamento de informações em plataformas digitais;
  • possibilita um controle por meio de QR Code;
  • reduz custos para a empresa;
  • pode ser emitida a qualquer hora, de qualquer lugar.

Ao adotar a NFC-e as empresas garantem a redução de burocracia, facilitando a legalização da empresa e o controle das notas geradas, dispensando a necessidade de fiscalização das máquinas pela Secretaria da Fazenda.

Diferenças entre NF-e e NFC-e

A NF-e é utilizada como parte de uma operação de vendas e em outras situações, como na devolução de mercadorias; enquanto a NFC-e se destina às vendas realizadas ao consumidor final.

Assim, o que distingue os dois tipos de nota fiscal é o conteúdo impresso no Documento Auxiliar da Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (DANFE). O DANFE é mais simples do que o Documento Auxiliar da NF-e.

A NFC-e se restringe às vendas para o consumidor final, ou seja, pessoa física. Já a NF-e atende pessoas físicas e empresas, podendo ser emitida em operações de compra e venda, além de operações com devolução e remessa de mercadorias, entre outros.

O que a NF-e e a NFC-e têm em comum?

Muitas pessoas confundem a NF-e com a NFC-e, já que o funcionamento das notas é bem parecido. Ambas são notas fiscais eletrônicas estabelecidas pela empresa para a Secretaria da Fazenda.

Nos dois casos, para emitir a nota, o contribuinte deve ter um certificado digital e um sistema online de emissão de nota fiscal. Além disso, os dois modelos permitem a visualização por meio do DANFE, que nada mais é que uma representação simplificada da nota fiscal, impresso em papel comum e que indica uma chave de acesso (código de letra e números) para consulta das informações na Internet.

A importância de estar em dia com as obrigações fiscais

Todas as empresas que comercializam produtos devem regularizar o seu negócio emitindo as notas fiscais conforme a lei, com número de CNPJ e certificado digital, além de um sistema emissor de notas fiscais.

O cumprimento da legislação fiscal, tributária e contábil, traz segurança jurídica para o seu negócio, reduzindo a ocorrência de erros e aumentando a confiabilidade da empresa no mercado.

Por isso, para garantir o cumprimento de suas obrigações fiscais, além de conhecer as regras aplicáveis a sua empresa, é importante ter atenção ao tipo de nota fiscal que deve ser emitido em suas operações.

Agora que você já conhece a diferença entre NF-e e NFC-e, dê um próximo passo e conheça outros tipos de notas fiscais.

voltar

Compartilhe
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin