6 passos para formalizar a sua empresa

Postado em 10 de agosto de 2021

Inovação e tecnologia

Tempo de leitura: 3 minutos

Você deseja ter um negócio, mas não sabe os passos para formalizar a sua empresa? Fique tranquilo, pois isso é completamente normal. 

Aliás, esse é o sonho de milhares de brasileiros que desejam trabalhar na formalidade e/ou que almejam expandir seu comércio.

Afinal, legalizar o seu estabelecimento possibilita melhores investimentos, previne problemas com os órgãos fiscalizadores, permite a participação em licitações públicas, negociação direta com fabricantes de matéria-prima, além de acesso ao microcrédito, caso necessário.

Enfim, formalizar um pequeno negócio traz inúmeras vantagens para o empreendedor. Contudo, muitas pessoas ainda não sabem o que é preciso fazer para dar adeus à informalidade.

Por isso, no artigo de hoje trouxemos os 6 passos necessários para formalizar a sua empresa. Confira!

1. Confira a sua situação fiscal

Antes de realizar qualquer outro passo, é importante se certificar que seu CPF está livre de pendências. 

Isso porque, mesmo que você saiba que está legal perante a lei, qualquer imposto ou regularização que esteja sob o seu cadastro físico pode dificultar a abertura da empresa. 

O mesmo vale para o caso de você ter um sócio. Ele também deve consultar se está totalmente regular diante da Receita Federal. 

2. Pesquise o nome da empresa

Em segundo lugar, pesquise se o nome do seu negócio já é usado por outro empresário. Isso é fundamental, pois toda marca quer ter um nome original que a diferencie no mercado.

Verifique com a prefeitura o endereço em que a empresa está localizada, visto que essa ação garante que o local está regular.

Em suma, para que seja possível formalizar a empresa, é preciso apresentar o comprovante da sua propriedade, ou em caso de o espaço ser alugado, o contrato de aluguel.

3. Elabore o contrato social

O contrato social é um documento que contém os direitos e deveres dos membros da empresa, os dados jurídicos e as normas do negócio.

Esse documento é usado por algumas categorias empresariais (como as Sociedades Limitadas e Simples) para realizar o registro do estabelecimento na Junta Comercial ou no Cartório de Pessoas Jurídicas.

4. Abra o CNPJ

O Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas – CNPJ tem a função parecida com a de um CPF, a diferença é que ele serve para identificar a sua empresa das demais existentes. Desse modo, abrir o CNPJ significa fazer o seu negócio existir de fato.

Para solicitar o CNPJ, basta acessar a página da Receita Federal, usando o serviço “Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ”. Acesse a opção “Inscrever ou Atualizar CNPJ”. As informações sobre documentos e requisitos estão na página em questão.

5. Solicite o alvará de funcionamento e as licenças

Providencie um tempo para solicitar o alvará de funcionamento, assim como as licenças dos órgãos competentes. Através desses documentos é que sua empresa ganha permissão para começar a vender.

O alvará é necessário a qualquer estabelecimento. Porém, no caso das licenças, elas nem sempre são obrigatórias, porque isso vai depender da cidade e também do tipo de comércio. 

Se você trabalha com produção de alimentos, por exemplo, seu empreendimento deve possuir a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para vender esses produtos.

6. Obtenha a Inscrição Estadual

A Inscrição Estadual é um protocolo exigido para quem atua com comércio ou indústria e também se há prestação de serviços a partir de transporte intermunicipal ou interestadual. 

O órgão responsável por esse documento é a Secretaria da Fazenda de cada estado.

DICA EXTRA: MEI

O Microempreendedor Individual (MEI) é uma categoria empresarial mais simples que outros tipos de negócio. Só que, diferente de negócios maiores, ela tem um processo de abertura ainda menos burocrático.

Basicamente, você pode se cadastrar diretamente na internet, no Portal do Empreendedor. Lembrando que o registro e a abertura são totalmente gratuitos, inclusive o Sebrae oferece apoio gratuito para quem quer atuar como MEI. 

Conclusão

Como você viu, formalizar a sua empresa não é uma tarefa tão complicada, desde que você siga os passos que acabamos de explicar. 

Da mesma forma, muitas outras questões do mundo dos negócios aparentam ser difíceis, até que conhecemos a solução ideal para satisfazer o que estamos precisando.

Assim é o sistema BITIS, um software que faz a gestão completa do seu comércio ou pequena empresa. Com o Bitis, é possível controlar com segurança todos os setores do seu negócio, e o melhor: em uma única plataforma, de fácil uso e bem intuitiva.

Portanto, depois de formalizar a sua empresa, considere a possibilidade de adotar um sistema de gestão comercial. Assim, você garante o sucesso das vendas e a expansão do seu estabelecimento.

Gostou do conteúdo? Então, aproveite e inscreva seu e-mail na newsletter para receber gratuitamente nossos conteúdos!

voltar

Compartilhe
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin