PIX: o que é, como funciona e quais vantagens ele proporciona

Postado em 9 de fevereiro de 2021

Inovação e tecnologia

Tempo de leitura: 4 minutos

O sistema bancário vem passando por alterações nos últimos anos. Desde que os bancos digitais começaram a oferecer uma infinidade de benefícios gratuitos, o consumidor começou a buscar alternativas além do estilo tradicional.

A tecnologia tem uma responsabilidade direta nesse aspecto, pois praticamente toda a movimentação entre bancos já pode ser feita de modo online. O Pix é mais uma alternativa que chegou para coroar de vez a revolução do mercado financeiro. Ele é uma forma de pagamento criado para tornar as transações financeiras mais práticas, rápidas e baratas.

Ficou interessado em saber o que é o sistema Pix e como ele funciona? Continue lendo para conhecer as principais características e diferenças em relação ao sistema tradicional, além de entender as vantagens para MEIs e PMEs!

O que é o Pix?

O Pix é um meio de pagamento online e instantâneo oferecido pelos bancos, fintechs e instituições financeiras — credenciada pelo Banco Central do Brasil — que possibilita o pagamento de faturas, contas e boletos, além de transferências a qualquer momento, independente do dia e horário. 

Seu lançamento oficial ocorreu no dia 16 de novembro de 2020, onde todos os clientes cadastrados tiveram acesso ao novo sistema.

As operações com o Pix são realizadas por meio de uma conta corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga. Um dos principais objetivos é reduzir os custos com tarifas bancárias e aumentar a segurança nas movimentações financeiras.

Além disso, a ideia de alavancar a competitividade, aumentar a segurança e incentivar o método de eletronização do mercado é bem-visto e prevê bons resultados, entre elas uma maior circulação do dinheiro e maior segurança.

As principais características desse meio de pagamento são: 

  • agilidade: operações concluídas em segundos, permitindo que o recebedor tenha acesso ao dinheiro instantaneamente;
  • disponibilidade: 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive feriados;
  • facilidade: uso intuitivo do sistema;
  • baixo custo: sem custo para pessoa física pagadora e custo baixo para os demais casos;
  • segurança: mecanismos robustos para garantir a segurança das transações;
  • abertura: estrutura abrange a possibilidade de pagamentos entre instituições distintas;
  • versatilidade: sistema disponível para pagamentos, independente de tipo e valor da transação, entre pessoas, empresas e governo.

Como funciona o sistema Pix?

Para pagar uma conta ou realizar transferências com o Pix, será necessário ter acesso à conta bancária, pelo aplicativo ou site, da sua instituição financeira.

Em seguida, basta identificar a chave do recebedor e finalizar a operação. Caso o usuário tenha gerado todas as chaves de acordo com a orientação do seu banco, fintech ou instituição financeira, é só escolher uma das opções abaixo, por onde deseja realizar a transação:

  • QR Code;
  • tecnologia de aproximação;
  • e-mail;
  • CNPJ ou CPF;
  • número de telefone celular;
  • chave aleatória.

Quais as principais diferenças para os métodos de pagamento tradicionais?

A diferença mais significativa entre utilizar um sistema como o Pix e outros meios de pagamentos e transferências, está no tempo e custo de operação. Enquanto o Pix possibilita operações financeiras todos os dias, durante 24 horas; os DOCs e TEDs obedecem a critérios e limites bancários.

Como funcionam as TEDs e DOCs: 

  • TED – Transferência Eletrônica Disponível: tem limite de horário para funcionamento, geralmente, até às 17 horas. Ou seja, o dinheiro enviado para outra instituição será creditado na conta de destino no mesmo dia se a operação for feita até às 17 horas, mas, se realizada após esse horário, a transação só cairá no próximo dia útil — sem valor mínimo a ser transferido e é permitido o envio de valores superiores a R$ 5 mil;
  • DOC – Documento de Ordem de Crédito: o dinheiro cai na conta de destino no próximo dia útil, mas pode levar mais de um dia útil em caso de transferência realizada após 22h — o valor máximo que pode ser transferido por DOC é de R$ 4.999,99.

Um ponto importante, é que as operações de TED e DOC são permitidas apenas nos dias úteis, ou seja, qualquer transação realizada nos finais de semana ou feriados, será computada no próximo dia útil subsequente, o que no caso de feriado prolongado, pode estender ainda mais o prazo.

Para os pagamentos realizados por boleto e cartão de débito e crédito, há restrições de horários de operação e taxa de transição.

Assim, o Pix é uma alternativa complementar, porém desburocratizada, fácil de usar e livre das principais taxas. Ele é disponibilizado no mesmo aplicativo bancário da conta do usuário, com total liberdade de acesso e operação, sem dia e hora marcados.

Como cadastrar as chaves do Pix?

O Banco Central do Brasil, criador do Pix, define as chaves como apelidos dados aos códigos que serão usados para realizar as transações por esse meio de pagamento. Os usuários pessoa física têm direito a cinco chaves por conta, sendo as principais: 

  • e-mail;
  • CPF;
  • número de telefone celular;
  • chave aleatória.

Essas são as informações que os usuários utilizarão para fazer um Pix de transferência ou pagamento, substituindo os dados bancários por uma das chaves de recebedor.

Já os usuários pessoa jurídica, podem cadastrar até 20 chaves dentro de cada conta, lembrando que cada chave poderá ser utilizada em apenas um banco. Será preciso escolher onde, por exemplo, o usuário manterá o CNPJ como chave do Pix.

Para cadastrar basta entrar no aplicativo de cada banco, no campo destinado ao Pix e inserir as chaves correspondentes, confirmando cada uma delas. 

Como funcionam as transações por meio do Pix para MEIs?

No caso dos MEIs (Microempreendedores Individuais), as compras e transferências são gratuitas, mas as transações com finalidade comercial podem ser tarifadas de acordo com o tipo de operação.

Transações entre empresas permitem que as instituições financeiras cobrem uma taxa, mas em valores bem menores que os praticados nas transações convencionais.

Quais as vantagens para os PMEs que aderirem ao sistema?

As Pequenas e Médias Empresas (PMEs) são beneficiadas com a adesão do Pix. Isso porque algumas características do serviço são favoráveis a essa modalidade de empresa.

Rapidez no fluxo de caixa

O valor correspondente às vendas estará disponível no caixa de forma instantânea. Um volume de vendas no final de semana, por exemplo, vai compor o saldo no mesmo dia.

Além disso, com o Pix será possível aos clientes realizarem seus pagamentos via QR CODE ou efetivar uma transferência imediata.

Recebimento/pagamento 24/7

As transações financeiras, como pagamentos e transferências pela venda de um produto ou serviço, poderá ser efetuada em qualquer dia e horário da semana; nas 24 horas do dia e nos 7 dias da semana

Da mesma forma, é possível efetuar pagamentos e já visualizar o saldo atual. O Pix é uma alternativa para tornar a rotina de pessoas e empresas muito mais ágil.

Maior controle das receitas e despesas

Se um empreendedor conseguir visualizar a real situação financeira do seu negócio, terá melhor controle das receitas e despesas. Com o dinheiro na conta e com o resultado do recebimento de clientes, será mais fácil planejar os pagamentos.

Se você tinha dúvidas sobre o Pix e como ele beneficiará pessoas e empresas, agora, já pode gerar as chaves em uma ou mais contas e aproveitar os benefícios dessa alternativa.

Gostou dessas informações? Aproveite a visita em nosso blog e assine, gratuitamente, a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este direto na sua caixa de entrada!

voltar